Tens visão local, sistémica, ambas ou nenhuma?

Existe a necessidade de coordenar o trabalho de qualquer equipa operacional. Na agilidade não é diferente, mas o nível em que o coordenador toca no trabalho operacional é muito reduzido 🔎, cheio de valor, porém reduzido.

Como exemplo, vamos imaginar cinco equipas multidisciplinares que estão a desenvolver um projeto de software (não disse produto!)

Ao nível operacional, ou tático se preferirem,  escolhem utilizar a framework scrum.

Como poderá ser feita  a coordenação destas cinco equipas ? se o trabalho realizado por cada uma delas tiver dependência ou impacto no trabalho das outras?

Interessante perceber que mesmo usando uma framework como Scrum, é necessário reunir os diversos donos de produto, sobre a alçada do gestor de produto, para se obter uma visão do todo e não apenas a visão vertical do Product Owner sobre o trabalho específico da equipa.

Poderão dizer que estamos aqui, com algo típico da estrutura em silos, cada um por si ! 😕  Ou num Suicide Squad! 🤪 e então alguém arranjou maneira de isto ter que dar certo e os Product Owners passaram a falar de forma horizontal…. bom, têm razão.

Existem dois níveis, para já, que necessitam de comunicar horizontalmente: a “coordenação tática” que eu direi que personifica nos facilitadores e líderes técnicos, e a coordenação estratégica do produto, que eu direi que personifica nos donos de produto e gestores do produto.

Claramente, a estratégia do produto tem que ser alinhada! Todas as equipas têm que estar a remar no mesmo sentido e o papel da coordenação do trabalho a realizar, é fundamental. Tem que ser bem preparado e alinhado.

Por outro lado, as dependências tem que ser tratadas por quem sabe da poda ✂️🍃, líderes técnicos e facilitadores e por fim por quem põe a mão na massa. 🖐️🍜

Uma visão mais macro, sobre o produto permite saber como estamos, para onde vamos e ajustar o rumo a qualquer momento. Não ter esta visão, é claramente navegar à vista, e estão muitos rochedos nesse mar. 🌊🚢🪨 Ir na onda não é solução.

Existem várias formas de coordenar os trabalhos, alinhando : 

  • Ao nível estratégico do produto:
    • Alinhar entregas (fazer um roadmap);
    • No Scrum, alinhar a alto nível o que queremos entregar nos próximos n-sprints, gerindo regularmente o que entra e sai e ajustando as prioridades
  • No nível tático:
    • olhar para as dependências “deles para nós” e não “nossas para eles”
      • o que EU posso resolver, para ELES não ficarem bloqueados (um por todos, todos por um) ⚔️🤺
    • Identificar, e escalar impedimentos o mais rápido possível;

Poderia enumerar outros, e acredito que tenham outros em mente.

Claro que o suporte para tudo isto são as métricas (e a FITA* não é uma delas)

O importante, é que se coordenem, alinhem verticalmente e horizontalmente o que se vai fazer como equipa do produto. 😎 Como o vão fazer ? Com a melhor técnica, método ou framework que se adapte e resolva o vosso problema.

Não é porque alguém usou e resultou, ou não, que vai resultar, ou não, no nosso caso. Acima de tudo, alinhem as estratégias, orientem o trabalho num sentido, conhecido por todos e onde todos tem o seu papel.

Certo que, só existe um backlog e as features são do produto. 🧐 Só para relembrar!

(* FITA – finger in the air)

Partilhe este artigo:

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin

Descobre todas as formações
que temos disponíveis.

Similar Posts

agile
José Nicolau

Qual a melhor Ferramenta?

Têm me posto esta questão: qual a melhor ferramenta ou qual a melhor ferramenta ágil? Ferramentas ágeis são como as métricas ágeis…. são apenas ferramentas

Ler mais »

Subescrever Newsletter

Your message was successfully sent