Bônus em uma empresa ágil: aplicação bem-sucedida de dinheiro por mérito

  • arrow
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin

Fala galera, tudo bem?

Algum tempo atrás o Tadeu Marinho (um dos meus mentores) publicou o caso de estudo no site da Management 3.0 sobre Merit Money, criado por Jurgen appelo contando como foi nosso experimento e aprendizado com essa prática e eu gostaria de dar continuidade à essa publicação contando tudo que aconteceu desde então.

Quem ainda não leu o caso de estudo ou não sabe o que é o Merit Money, acessem os links abaixo para mais detalhes:

Após o experimento (que aconteceu em 2017), decidimos manter como uma prática contínua dentro da empresa e ao longo dos anos estamos evoluindo e adaptando a utilização do Merit Money na Knowledg21.

Veja como foi a nossa evolução:

● Os reconhecimentos deixaram de ser por e-mail e passaram a ser em planilhas;
● Criamos um grupo de pessoas para consolidar os reconhecimentos e organizar os valores doados. Esse grupo se chamava “Meritequeiros”;
● Todos deveriam fazer os reconhecimentos até uma data determinada no mês. Se 1 pessoa não fizesse, ninguém será reconhecido;
● Começamos a coletar métricas e informações da prática;
● Os valores por coach foram atualizado ao longo do tempo:

  • 2017/04 – R$ 1,000
  • 2018/04 – R$ 1.500 ?
  • 2019/05 – R$ 500 ⬇️
  • 2020/04 – R$ 0 ??  ??‍♀️
  • 2020/06 – R$ 500 ?
  • 2020/10 – R$ 250 ⬇️ ♻️

Olhando os valores, emergem as algumas perguntas:

● Por que aumentou?
● Por que baixou?
● Meu Deus, por que zerou depois voltou e baixou de novo?

Vou explicar!

Em 2018/04 aumentamos o valor para R$ 1.500 por coach pois a empresas estava com bastante lucro e achamos justo recompensar mais os Coaches.

Ok, mas por que baixou o valor 1 ano depois? Desde o início da prática em 2017 nós consolidamos os reconhecimentos e acompanhamos as métricas de distribuição dos valores pelos coaches e em 2019. Em um alguns poucos meses a distribuição do Merit Money não aconteceu pois alguma restrição foi quebrada (restrições previamente alinhadas) e com isso, alguns indivíduos estavam se prejudicando pois estavam contando com o valor a ser recebido.

Esse comportamento quebrou a primeira premissa citada na prática do Merit Money que é: “Salários devem ser esperados, bônus não”. Ou seja, alguns indivíduos estavam contando com o dinheiro do bônus como um complemento salarial e isso não poderia acontecer. Pior, estavam se prejudicando.

Sem problemas e por isso em 2019/05 baixamos o valor para R$ 500 por coach mas demos visibilidade para todos os envolvidos (e nessa época já éramos o dobro de coaches na empresa) e seguimos com a prática.

Já estou até vendo, Ricardo. Aconteceu a mesma coisa em Abril de 2020, correto? Por isso vocês baixaram para ZERO o valor do Merit Money.

Nope! O Covid chegou em Março de 2020 e os clientes, mercado, economia ficaram loucos. Sem contar as incertezas do que viriam pela frente. Portanto fizemos vários ajustes nos OKR´s da empresa sendo um deles financeiro e o Merit Money entrou em freezing.

O mais importante para nós é que nessa altura a prática já não era mais pelo dinheiro ou pelo bônus. Era realmente pelo poder e prazer do reconhecimento da nossa cultura e valores aos indivíduos e times e nós nos adaptamos e criamos o MERIT HUGS.

Isso mesmo, vambora distribuir abraços ao invés de dinheiro e fizemos somente poucos ajustes:

  • Os Coaches de fora do Brasil passaram a participar;
  • Poderíamos reconhecer qualquer um da empresa, não tinha mais a restrição de reconhecer somente os pares (Coaches para coaches).

Foram 2 meses sensacionais pois literalmente a prática não era pelo dinheiro e sim pelo reconhecimento e abraços!!!! Foi muito bom poder reconhecer todos na empresa e não somente nossos pares (coaches para coaches, back office para back office).

Passados 2 meses já estávamos estabilizados e reorganizados e voltamos com a prática do Merit Money como era anteriormente, mesmos valores, reconhecimento entre pares mas ficou o sentimento de que a “brincadeira” já não era a mais a mesma. Tinha menos graça em reconhecer somente os pares.

Foi então que em Outubro de 2020 decidimos conscientemente quebrar uma premissa do Merit Money: “O feedback dos pares é a principal medida de desempenho”. Sim, nós decidimos usar o mesmo “sistema” do Merit Hugs onde todos poderiam reconhecer todo mundo (Coaches, Mkt, Financeiro, Sócios e etc).

Porque fizemos isso?

Aprendemos a “jogar o jogo” e já sabemos que é pela cultura e nossos valores e não pelo bônus:
● 2020/10 – R$ 250 Os times tem muita responsabilidade, maturidade e empoderamento;
● Baixamos o valor para R$ 250 pois era o valor usado por um dos times (e não queremos quebrar a 1ª premissa novamente);
● Pelo prazer de poder reconhecer cultura, comportamentos e motivações intrínsecas, mas também motivações extrínsecas (que sabemos que também é importante);

Essa mudança está sendo sensacional pois quando entramos no WeCare (plataforma online) para fazer os reconhecimentos, é possível ver como diferentes círculos (Mkt, Financeiro, Experts e etc) e indivíduos estão se reconhecendo.

You Have a Recognition…
Recognitions between circles 😉

Está sendo uma jornada muito legal e tenho certeza que trará resultados mais positivos ainda na nossa cultura e valores mas só poderei partilhar com vocês esses resultados daqui alguns meses, final de contas, as métricas estãos endo coletadas, lol 🙂

Aproveito para partilhar o link da palestra que fiz em Outubro de 2020 sobre o Merit Money no evento da Agile Connect em Portugal.

É isso pessoal, nos vemos em breve no próximo artigo.

Se quiser falar mais me procure que ficarei feliz em conversar.

Abraços e até a próxima.
Ricardo Caldas

Subescrever Newsletter

A sua mensagem foi enviada com sucesso. Obrigado.​